Manifesto

Tendo Portugal uma das maiores plataformas continentais a nível mundial e existindo amplo interesse em colocar o país na vanguarda daquela que é a nova quimera da industrialização e do movimento extractivista, tornou-se urgente para os membros desta coligação iniciar um movimento de luta resiliente contra a ameaça aos oceanos e ao planeta terra, através da sensibilização, consciencialização e da promoção de alternativas.

A nossa posição é clara: a humanidade não precisa da mineração em mar profundo.

A mineração em mar profundo não é necessária num mundo que está comprometido com uma produção e consumo sustentáveis ao abrigo da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. A menos que paremos para refletir, arriscamo-nos a destruir um dos ecossistemas mais pristinos e desconhecidos do planeta, que no entanto sabemos ter um papel vital no seu equilíbrio*, em prol de um sonho obsoleto de crescimento ilimitado.

Conferência “Mineração em Mar Profundo – Uma escolha sustentável para Portugal?”

27 Outubro 2017, Oceanário de Lisboa

A Oceano Livre*, coligação de ONGs Portuguesas dedicada à mineração em mar profundo, tem o gosto de lhe dirigir o convite para participar na conferência “Mineração em Mar Profundo – Uma escolha sustentável para Portugal?”. A conferência terá lugar em Lisboa, no dia 27 de outubro de 2017, entre as 09h00 e as 17h00 no Auditório “Mar da Palha” – Oceanário de Lisboa, Portugal.

Os interesses comerciais na mineração em mar profundo estão a crescer rapidamente, tanto a nível internacional como na União Europeia. No entanto, esta nova área de atividade económica coloca questões de sustentabilidade importantes: decorrendo as atividades de mineração potencialmente durante décadas, os seus impactos podem ser sentidos durante milhares de anos. Portugal está num momento fulcral para tomar uma escolha sustentável, uma vez que o país está a considerar tanto a prospeção como a exploração de minérios nos campos hidrotermais dos Açores.

Notícias e Eventos